Skip to content Skip to footer

Bioestimulador de colágeno e o rejuvenescimento facial

Bioestimuladores ou preenchimento?

O uso de bioestimulador contraindica a realização de preenchimentos?

O uso de bioestimulador de colágeno contraindica a realização de preenchimentos? Não, mas é importante que a gente faça uma avaliação da face do paciente e determine qual é a prioridade em seu tratamento. 

 

Para isso, é fundamental compreender a função de cada um desses produtos e como eles atuam sobre a pele. 

 

Os bioestimuladores de colágeno, como o próprio nome diz, são substâncias injetáveis que estimulam a pele a produzir um colágeno novo. Algumas marcas também têm um efeito preenchedor. 

 

Por outro lado, o preenchimento com ácido hialurônico ajuda a dar ou repor volume perdido em diversas áreas da face, como lábios, olheiras e bigode chinês. 

 

Quando usar bioestimulador e quando fazer preenchimento?

 

Primeiramente, é importante entender o processo de envelhecimento.

A partir dos 30 anos de idade a gente começa a perder o colágeno natural da pele, consequentemente, o processo de envelhecimento vai dando seus primeiros sinais. 

 

Com isso, surgem as linhas finas, rugas, os sulcos ficam mais profundos e, claro, a pele perde viço e firmeza, o que leva à flacidez. 

 

Além disso, nós também perdemos gordura, massa muscular e óssea da face, por isso a reposição do volume perdido com o ácido hialurônico também é indicada quando falamos em rejuvenescimento. 

 

Entretanto, a decisão sobre qual dos dois procedimentos fazer primeiro, cabe ao dermatologista, mediante uma análise da face e sabendo também quais são os objetivos do paciente. 

 

Com os bioestimuladores de colágeno, a pele volta a produzir colágeno naturalmente, então os resultados são extremamente naturais. 

 

Além disso, a aplicação do bioestimulador não contraindica a realização do preenchimento com ácido hialurônico.

Mas quando pensamos no estímulo de colágeno global da face e em um resultado a longo prazo, o bioestimulador é o mais indicado. 

 

Porém, se já houver perda de volume, podemos associar os dois tratamentos sem problema. É só fazermos um bom planejamento. Agende sua consulta!

 

Leave a comment

0.0/5